Dicas sobre o que fazer na Tailândia (Norte e Sul)

De uma série de postagens sobre dicas do que fazer na Tailândia, esta é a postagem 3/3, que vem seguindo com dicas do que fazer na Tailândia, Em Bangkok , Aos Redores de Bangkok e ao Norte e Sul do país. Portanto, se você está chegando à este canal pela primeira vez, e estiver buscando dicas, consulte os links marcados acima.

Muitas pessoas me escrevem justamente para pedir dicas do que fazer na Tailândia, lugares para visitar, onde ir e como ir… Eu sempre brinco que as perguntas que me fazem é como perguntar à um Curitibano, que nunca saiu da região sul do Brasil, o que fazer no Nordeste e quais são as melhores praias para visitar no Brasil.

É claro que nesses anos morando na Tailândia já visitei vários lugares, mas a minha peregrinação como mochileira terminou em 2012, quando visitei o país duas vezes e passei quase 5 meses entre morar e viajar.  Quando retornei à Tailândia em 2015, para dar início ao meu mestrado, não me sobrou tempo livre e nem dinheiro para viajar. E agora trabalhando, muito menos. Portanto, não me considero a melhor pessoa para passar dicas de turismo, até porque meu estilo de viagem, hoje, vai de contra-mão com a indústria do turismo.

Mas espero poder contribuir de alguma forma para àqueles que estão fazendo pesquisas à quilômetros de distância da Tailândia.

POST 3 – NORTE E SUL DA TAILÂNDIA

NORTE DA TAILÂNDIA

::: Chiang Mai: Sou suspeita para falar de Chiang Mai porque é a cidade que eu mais amo na Tailândia. É a segunda maior cidade do país, mas com muito menos trânsito e caos do que Bangkok. É uma região rodeada de morros, com áreas verdes e mais tranquila. Para mim, é onde a cultura tradicional tailandesa é mais visível e fácil de se encontrar, sem precisar se afastar muito do centro urbano. Há vários templos espalhados pela cidade, e uma culinária de dar água na boca. É também o centro de concentração de estrangeiros que buscam capacitação em Massagem Tailandesa e Yoga, portanto, devido ao público de visitantes, conta com uma grande variedade de restaurantes vegetarianos e veganos. Comida saudável, yoga, meditação e massagem tailandesa, é definitivamente uma vibe prazerosa para o público que busca por isso. Chiang Mai também é destino dos Nômades Digitais, pelo baixo custo de vida, e pelo estilo da cidade, de ser mais tranquila e sem muito trânsito, se comparada com Bangkok. O único problema de Chiang Mai é o período de poluição do ar, devido às queimadas na agricultura, que começa em Janeiro e vai até Abril. 

::: Chiang Rai: Fica aproximadamente à 4-5 horas de Chiang Mai, e é visita obrigatória aos que buscam por templos exóticos como o Templo Branco e Templo Azul. É uma cidade pacata, com vários hotéis aconchegantes, e um clima ameno entre Dezembro e Janeiro, o qual é muito requisitado pelos tailandeses.

::: Pai: Localizada próxima de Chiang Mai, esta cidade é somente para os fortes. Porque chegar até lá, é um sacrifício, devido à quantidade de curvas na estrada que dá acesso à cidade. Quem vai, leva na bolsa um dramin para garantir não passar mal, ainda mais com a velocidade que as vans de turismo fazem os trajetos, é aconselhável sempre se preparar para o trajeto. Pai é rodeada de plantações de arroz, e muita área verde. Atualmente tem ficado famosa entre os estrangeiros por conta dos encontros místicos, workshops de yoga, meditação, e festivais de música eletrônica que levam os turistas estrangeiros buscarem pela perfeita combinação: música e natureza.

::: Sukhothai: Uma região tombada como patrimônio histórico pela UNESCO, Sukhothai conta com templos antigos que contam a história do antigo Sião, nome que antecede a Tailândia. Uma parada obrigatória para quem sobe em direção à Chiang Mai.

SUL DA TAILÂNDIA

Chegamos ao sul, às praias… A Tailândia conta com uma longa costa que abrange praias paradisíacas. Citarei alguma delas, e quem sabe as mais famosas. Porém, uma pesquisa mais aprofundada na internet, e você poderá encontrar muito mais informação.

::: Krabi: Uma praia super conveniente para quem tem pouco tempo, porque tem um aeroporto que dá acesso à costa. Fica no continente, e próximo de Krabi, estão várias ilhas famosas, como a ilha de Koh Phi Phi (lê-se “kô pi pi”) e Maya Bay onde o filme a “A Praia”, com Leonardo DiCaprio, foi filmado. É também em Krabi que você encontra o “Santuário do Pênis”, uma gruta que abriga várias estátuas de pênis os quais são devotados como símbolo da fertilidade pela crença tailandesa.

::: Koh Phi Phi: Pagar um tour para visitar Koh Phi Phi em um dia, é diferente de se hospedar 2 ou 3 noites. A ilha é dividida entre a parte que abriga festas, bares e restaurantes, e a região de hotéis de luxo com praias reservadas e até mesmo privada. Aconselho passar uma ou duas noites para explorar e conhecer a ilha. Apesar de ser extremamente turística, ela ainda proporciona o prazer de apreciar a natureza de forma completa. Vale dizer que se você tem a intenção de conhecer a famosa “A Praia”, esta fica numa ilha próxima a Koh Phi Phi, chamada Maya Bay, mas que atualmente encontra-se fechada para visitação, devido a recuperação da vida marinha.

Koh Tao

Koh Tao, Koh Samui e Koh Phangan ficam próximas uma da outra.

::: Koh Tao: É uma das ilhas mais lindas que já visitei na Tailândia, e sem dúvidas, é um lugar que eu voltaria sempre. Uma ilha pequena, e perfeita para quem pilota moto, ou tem o pique de andar de bicicleta ou fazer caminhadas. O acesso à Koh Tao pode ser feito de duas formas, voar até Surat Thani ou ir de trem até a estação de Chumphon e pegar uma van que leva até o pier para tomar o barco. 

::: Koh Samui: É uma ilha extremamente grande, e para se deslocar de um lugar para outro é necessário carro ou moto. Quem pegar Taxi ou Song-Teow (um caminhonete utilizada para transportar pessoas) corre o risco de ser extorquido, pois o valor cobrado é aleatório, sem tabela fixa ou taximetro. Em determinadas época do ano, devido ao forte vento, as praias podem ter onda, o que atrai turistas que gostam de kite-surfing. O acesso mais conveniente é ir de trem ou voar até Surat Thani.

::: Koh Phangan: Conhecida mundialmente pela ilha da “Full Moon Party”, ou seja, a ilha onde acontece a festa da lua cheia. Para quem gosta de festa, rave, música eletrônica, este é o destino. Koh Phangan, apesar do lado agitado, conta com praias paradisíacas e também é destino daqueles que buscam por capacitação ou orientação no Tantra, devido ao grande número de estabelecimentos que organizam retiros, cursos e vivências.

::: Phuket: É uma ilha, mas que parece pertencer ao continente. Conta com praias maravilhosas e muito agitação na vida noturna. Conta com um aeroporto internacional, portanto, não se faz necessário o deslocamento até Bangkok para então seguir à Phuket. Você pode buscar por vôos direto até Phuket. A praia mais famosa é Paton Beach, porém, esta praia pode ser mal frequentada, pela quantidade de prostituição que se encontra na região. Phuket é também ponto de partida para dar acesso à Koh Phi Phi e Maya Bay, e também à outras ilhas que ficam de fácil acesso por lá. Algumas opções de praias mais tranquilas e bem frequentadas são Karon Beach, Kata, Kamala e Bangtao. Além das praias, Phuket também conta com um centro histórico, localizado na Old Town que deixa lembranças das influências dos primeiros europeus a pisarem em terras siamesas, os Portugueses. A região é conhecida por Sino-Portuguese, e a arquitetura é portuguesa, lembrando inclusive as ruas do Pelourinho em Salvador, Bahia.

::: Koh Lipe: Sem dúvidas é a ilha mais linda que já visitei na VIDA! Porém, para chegar até lá você precisa de tempo, pois o acesso e o deslocamento é longo. É necessário voar até Hat Yai e de lá tomar uma van até o pier e depois o barco. O trajeto é longo, mas compensador. Pois ao chegar no destino final, você será compensando com praias de águas cristalinas.

A Tailândia é incrivelmente grande e interessante para se visitar. Se eu fosse escrever de todos os locais, praias, e passeios para se fazer por aqui eu escreveria incontáveis artigos explicando cada um deles. Mas como a intenção deste Blog não é falar apenas de turismo, mas de assuntos relevantes à Tailândia, espero que com esta série de três publicações, possa ter ajudado e contribuído para você montar seu roteiro.

Infelizmente (ou felizmente) eu não sou a pessoa mais indicada para passar dicas de turismo, porque sou contra a indústria que movimenta tudo isso. Adoro viajar, faço várias viagens pelo mundo, mas sempre num movimento lento, sem aquela sede por fotografias e check-ins em destinos cobiçados. Eu os visito, é claro, mas se dentro das minhas condições, a visita se encaixa de forma natural. O meu interesse por viajar e a forma como aprecio a viagem, é encontrar em experiências simples e básica, o símbolo da diferença cultural e geográfica. É sentar num restaurante e observar o movimento das pessoas, é apreciar a culinária, é jogar conversa fora, é entender o hábito e forma de pensamento das pessoas. Enfim, é estar presente, para sair dali com memórias que me remetem conhecimento.


Texto por Bárbara Santos, especialista em cultura e tradição tailandesa. Mestre em Filosofia e Religião pela Assumption University, Bangkok. Reside na Tailândia desde 2014.


2 comentários sobre “Dicas sobre o que fazer na Tailândia (Norte e Sul)

  1. Oi Barbara, tudo bem? Como estão as coisas por aí?

    Felicidades, Rafael Bini

    (27) 3329-3708 (27) 99930-9970 http://www.marzen.com.br Facebook: Marzen Centro de Qualidade de Vida Instagram: @marzencqv Rua Vinicius Torres, 635. Centro Vila Velha/ES ou acesse o link: Mapa

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s