Dicas sobre o que fazer na Tailândia (Bangkok)

Muitas pessoas me escrevem pedindo dicas da Tailândia, como lugares para visitar, o que fazer e aonde ir… Eu sempre brinco que as perguntas que me fazem é como perguntar à um Curitibano, que nunca saiu da região sul do Brasil, o que fazer no Nordeste e quais são as melhores praias para visitar no Brasil.

É claro que já viajei por muitos lugares na Tailândia, mas a minha peregrinação como mochileira terminou em 2012, quando eu ainda não sabia absolutamente nada sobre o país e o povo. Simplesmente viajei sem programação, pois estava com tempo livre e sem data para voltar ao Brasil. E quando retornei à Tailândia em 2015 para dar início ao mestrado, não sobrou tempo livre e nem dinheiro para peregrinar pelo país. E desde então, com as diversas responsabilidades que tenho como trabalho e estudo, não me sobra muito tempo para passear, mas sim viver a verdadeira essência tailandesa.

Portanto, não me considero a melhor pessoa para passar dicas de turismo por aqui, pois o meu estilo de conhecer a Tailândia e estudar o país como um todo, vai de contra-mão com a indústria do turismo.

Mas vamos lá, como não tenho como fugir da minha responsabilidade de passar informações sobre o país, preparei uma relação de alguns lugares para visitar em Bangkok e outros espalhados pelo país.

Vou dividir este post em dois, então abaixo apresento as dicas sobre:

POST 1 – LUGARES PARA VISITAR EM BANGKOK

– Respeito à cultura e à nação tailandesa

Ainda que a indústria do turismo venda uma imagem lá fora de um país de festa na praia, música eletrônica e afins. A Tailândia é um país em sua maioria Budista, com uma cultura conservadora. Portanto, é necessário cuidar de certos detalhes sobre a tradição tailandesa, para não ferir a cultura do povo e prestar o devido respeito aos lugares que você visitar, como vestir-se apropriadamente ao entrar num templo. (Leia mais sobre este assunto aqui)

::: Grand Palace e Templo Wat Phra Kaew: O Grande Palácio Real e o Templo do Buda de Esmeralda (Wat Phra Kaew) ficam no mesmo lugar. É o lugar mais importante para o povo tailandês. Onde são presididas as cerimônias reais, como foi a cremação do Rei Rama IX e a coroação do Rei Rama X (atual rei da Tailândia). Por ser um lugar importante e histórico, espere enfrentar fila e aglomeração de pessoas (dependendo da época do ano que visitar). No templo Wat Phra Kaew, é onde encontra-se o Buda de Esmeralda (que na verdade é feito de Jade), este é o templo mais venerado entre os budistas tailandeses.

O QUE VESTIR: Roupas que cubram os ombros e as pernas. Não é autorizada a entrada com calça pescador ou leggings. Se estiver vestindo uma regata e quiser usar um lenço para cobrir os ombros, a pessoa será barrada e não será permitida a entrada. Se isso acontecer, eles alugam roupas, porém há muita fila para os desavisados.

VALOR DE ENTRADA: 500 Baht

::: Templo Wat Pho: Conhecido como o templo do Buda reclinado, que mede 46 metros de comprimento. É um dos maiores templos do país e um dos mais antigos também. Fica próximo Ao Grand Palace, então pode-se fazer os dois no mesmo dia. O Wat Pho é também o berço da medicina tradicional tailandesa, pois foi a primeira universidade aberta de medicina do país, e é o local onde se encontram gravuras e textos antigos sobre a medicina tradicional tailandesa. 

Você ainda pode desfrutar da tradicional massagem tailandesa dentro do templo. Há um centro de atendimento que é administrado pela Escola de Massagem Tailandesa Wat Po.

O QUE VESTIR: Roupas que cubram os ombros e as pernas.

VALOR DA ENTRADA: 200 Baht

::: Templo Wat Arun: Do lado oposto ao Wat Pho, às beiras do rio Chao Phraya, fica o Wat Arun – o templo do Amanhecer. Seu nome é derivado do deus Hindu Aruna, personificado como as radiações do sol nascente. Com um arquitetura colorida, com desenhos de flores que levam conchas do mar, é um templo para se apreciar a vista do alto de suas estruturas. DICA: Assita o pôr do sol nos restaurantes e bares que ficam à margem do rio, de frente para o Wat Arun. É considerado um dos pores do sol mais lindos de Bangkok, pois o sol se põe atrás da stupa do Wat Arun.

O QUE VESTIR: Roupas que cubram os ombros e as pernas.

VALOR DA ENTRADA: 50 Baht

Mercado das Flores

::: Mercado das Flores (Pak Klong Talad): Fica próximo ao Wat Pho. É um mercado de atacado de flores frescas. Fica aberto 24h por dia, 7 dias na semana. Uma visita para colorir e diversificar a caminhada pelas ruas da cidade antiga de Bangkok.

VALOR DE ENTRADA: gratuito

::: Khao San Road: Honestamente não gosto deste lugar, mas é famoso entre os turistas por ser uma rua cheia de bares, música alta, comida de rua, e lojas com uma variedade de artigos de decoração, roupa e massagem. Para visitar esta rua, o ideal é chegar à noite, por volta das 19h. ALERTA! Os valores dos ítens vendidos nesta rua estão acima do valor real de mercado. Há grande número de pessoas passeando por esta rua à noite, cuidado com furtos e golpes.

::: Templo Wat Bowonniwet: Fica próximo à Khao San Road. É o templo onde os reis da Tailândia foram monges (Rei Rama IX e Rama X). Meu marido também se tornou monge neste templo.

O QUE VESTIR: Roupas que cubram os ombros e as pernas.

VALOR DE ENTRADA: gratuito

::: Templo Golden Mountain (Wat Saket): Um templo que gosto muito de visitar e levar amigos, do alto do templo têm-se a vista da cidade antiga de Bangkok. Aos seus arredores, há também outros templos para visitar.

O QUE VESTIR: Roupas que cubram os ombros e as pernas.

VALOR DE ENTRADA: gratuito

::: China Town: Para ter uma experiência incrível pelas ruas da China Town, é indicado visitar a partir das 17h. Haverá várias barquinhas com comida de rua. Visite os templos budistas chineses.

::: Jantar especial no rio Chao Phraya à bordo de um barco: Procure no Google por Chao Phraya Dinner, haverão várias empresas que organizam jantares em barcos que navegam pelo rio Chao Pharaya à noite. Há uma variedade de pratos tailandeses e fusion, uma mistura entre paladar asiático e ocidental.

::: Chatchuchak Weekend Market: Prepare um espaço na mala para levar as coisas que você pode comprar numa das maiores feiras/mercado de produtos artesanais do mundo! Acontecem somente aos finais de semana, sexta-feira das 17h às 22h e sábado e domingo das 11h às 18h (o ideal é ir no sábado ou domingo, pois na sexta-feira nem todas as lojas abrem). Ideal para fazer compras de artigos, roupas e itens tailandeses.

::: Train Night Market 1 ou 2 (Rot Fai 1 ou 2): São duas feirinhas que levam o mesmo nome. Elas acontecem todos os dias à noite à partir das 18h. Entre os dois, o Train Night Market 1 é o maior, mas fica afastado da região onde a maioria dos turistas se hospedam, pois não há acesso via metrô ou skytrain, portanto, o público é mais tailandês. Já o Train Night Market 2 tem acesso via metrô (estação Thailand Culture Centre), e portanto o público se varia entre tailandeses e estrangeiros. É um lugar agradável porque tem comida de rua, barraquinhas com artigos legais, bares com música ao vivo, num ambiente seguro e agradável.

(Verifique no Google antes de visitar, pois deve haver algum dia da semana que fecha)

::: Museu Jim Thompson’s House: Para àqueles que apreciam museu e história, este lugar á uma boa pedida. O museu fica na casa que pertenceu ao empresário americano Jim Thompson, quem ajudou a revitalizar a indústria da seda tailandesa nas décadas de 1950 e 1960.

VALOR DE ENTRADA: 200 Baht

::: Aquário em Bangkok (Sea Life Bangkok Ocean World): O maior aquário do Sudoeste Asiático. Abrange aproximadamente 10.000 metros quadrados, com centenas de espécies marítimas, totalizando cerca de 5 milhões de litros de água.

VALOR DE ENTRADA: Mín 1.000 Baht (os valores variam de acordo com o combo)

::: Apresentação Cultural Tailandesa (Siam Niramit): Uma peça de teatro musical, que conta sobre a história e cultura tailandesa, com alguns contos e lendas que foram herdados da cultura indiana. Sem dúvida, este é um lugar que sugiro visitar para aprender um pouco sobre o povo tailandês.

VALOR DE ENTRADA: Mín 1.500 Baht (os valores variam de acordo com o pacote)

::: Asiatique: Fica à beira do rio Chao Phraya, e abre das 16h às 2h. É um lugar lindo para jantar, fazer compras, tomar uma cerveja assistindo o pôr do sol e curtir a noite. Uma mistura de centro comercial com centro comercial com artigos e roupas tailandesas, contando com vários restaurantes que vão desde comida de rua à opções mais luxuosas. 

Para aproveitar ainda mais a visita ao Asiatique, pegue o barco que sai do pier Sapan Taksin com destino ao Asiatique. O barco é gratuito e começa a funcionar às 16h. Para ir até ao pier, você pode pegar o BTS skytrain e parar na estação Sapan Taksin.

::: Cidade moderna: Quem deseja conhecer o modernismo de Bangkok, aconselho visitar a região de SIAM, onde os shopping centers se conectam um ao outro. Vale também visitar o shopping center Central World ou ICONSIAM que fica à beira do rio Chao Phraya.

::: Vida Noturna: Não me considero uma pessoa ativa na vida noturna, mas alguns lugares que já sai e me diverti foi pelos bares e baladas espalhados pela Soi 11 (da Sukhumvit) ou no RCA, uma rua cheia de baladas e barzinhos com opções para todos os gostos.

::: Parque Bangkrachao: Se você gosta de andar de bicicleta, se conectar com a natureza e não se importa com o calor escaldante de Bangkok, visitar este parque é uma boa pedida. É uma ilha artificial que fica no rio Chao Phraya, considerado o melhor oásis urbano. Uma selva dentro da cidade.

Cerâmicas de Koh Kret

::: Koh Khret: É uma pequena ilha que fica no rio Chao Phraya. Esta ilha é famosa pelas peças de cerâmica que são feitas à mão, com um desenho específico e autêntico de Koh Kret. Também conhecida por cultivar a manter a forma tradicional de como os tailandeses viviam no passado. Vale visitar a ilha à pé ou de bicicleta. Há vários restaurantes locais com opções de frutos do mar frescos. Durante a semana a ilha é pacata e vazia, nem todos os comércios abrem. Mas aos finais de semana é bastante visitada pelos tailandeses.

Estes são alguns dos vários lugares interessantes para visitar em Bangkok. Dentro de um único post não consigo relacionar todos os atrativos da cidade. Mas se você já visitou a cidade e gostaria de contribuir com este artigo indicando outros pontos interessantes, deixe seu comentário aqui.

Indicações sobre outras cidades para visitar na Tailândia, em breve farei um novo post com dicas. Deixe seu comentário aqui se você tem algum lugar para indicar!


Texto por Barbara Santos Chotivanich, especialista em cultura e tradição tailandesa. Mestre em Filosofia e Religião pela Assumption University, Bangkok, residente na Tailândia desde 2014.

É permitida a reprodução de conteúdos deste site desde que seja citado a fonte e o autor.


Um comentário sobre “Dicas sobre o que fazer na Tailândia (Bangkok)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s