Turismo vs Respeito Cultural

thaisadPara aqueles que chegam por aqui pela primeira vez, sou Mestre em Filosofia e Religião pela Assumption University em Bangkok e especialista em Cultura e Tradição Tailandesa.

Neste post venho dar voz a muitos tailandeses que por respeito aos turistas, que todos os anos visitam a Tailândia contribuindo para a economia do país, não expressam seu sentimento de tristeza e indignação com a falta de respeito cultural que sofrem todos os dias por parte dos turistas.

Este post é direcionado aos viajantes, mochileiros, backpackers, ou, seja lá a forma como os TURISTAS são chamados. E para eles eu tenho um teste rápido, com três perguntas, que os farão entender onde eu quero chegar.

As perguntas são:

  • Quando você planeja uma viagem, qual é a primeira coisa que busca se informar?
  • Quando chega no país do destino, qual é a primeira coisa que faz?
  • Quando se despede do país qual é a marca que você deixa para a população?

 

Se a sua resposta foi:

  • Lugares bonitos para conhecer, hotéis e hospedagem.
  • A que horário ou que dia serão realizados os passeios.
  • A minha contribuição para a economia do país.

Você faz parte da geração de viajantes e pertence à grande massa de turistas mal informados que acabam prejudicando a cultura e tradição local, e sabe por quê? Vou listar abaixo usando exemplos muito comuns na Tailândia, país onde resido há 3 anos e dedico meus estudos sobre a questão cultural, para mostrar claramente que esse tipo de turista falha ao não se informar e afeta o país desrespeitando a cultura local.

Para começar, a resposta mais apropriada para a primeira pergunta levantada seria pesquisar sobre a cultura e costume local.

Muitos turistas falham ao programar a viagem dos sonhos e esquecer ou não se atentar à pesquisa cultural e costumes locais do país de destino. Antes de saber para onde está indo é importante saber a história do país e entender para onde está indo. Viagem não é feita apenas de belas paisagens e cenários bonitos. Por trás de belos retratos estão histórias e tradição, o qual fazem e permitem que aquele local seja tão especial e importante para a humanidade a ponto de atrair turistas de todas as partes do mundo. Procure antes de tudo, ler a respeito do país ou local de destino, entender como as pessoas são, como elas se comportam, para usufruir da viagem como um todo. De que vale uma fotografia bonita quando não se sabe o que está por trás dela?

Usarei o exemplo da Tailândia, mas este exemplo é aplicado a todo e qualquer país de destino.

Veja as fotos abaixo.

Não identifico a pessoa da foto em respeito à vergonha que ela poderia passar e ao grandioso erro que a mesma cometeu ao compartilhar esta foto num grupo de mídia social o qual várias pessoas entram para trocar informações sobre a Tailândia.

Para você que está no Brasil ou qualquer lugar do mundo, pode parecer uma foto normal, bonita, tocante! Uma árvore envolvendo a cabeça de Buda, você deve pensar: UAU! Que fantástico! Quem colocou ali ou como a cabeça foi parar ali? Pois bem, usando o exemplo desta foto, a pessoa em questão me parece, ou posso com toda certeza afirmar, que sabe ABSOLUTAMENTE NADA sobre a Tailândia.

No post em que ela compartilha a foto, a mesma diz:

“Muita gente sonha em ir pra Tailândia, conhecer aquelas praias paradisíacas mas…. Tailândia vai muito além disso… Viajei 1 mês por lá e o lugar que mais amei foi, sem dúvidas, AYUTTHAYA… as ruínas da antiga capital do país são tombada como patrimônio da humanidade pela UNESCO”

Sabe qual o problema na foto? A forma a qual ela se veste inapropriadamente nesta cidade que é rodeada de templos antigos, tombados pela UNESCO, e considerados patrimônios da humanidade. Mas aí você deve pensar, que besteira! Qual o problema da roupa? O problema é que na cultura tailandesa, SEMPRE (digo SEMPRE e SEM EXCEÇÕES) ao visitar qualquer templo, seja antigo ou novo, deve-se cobrir ombros, joelhos e jamais usar decotes. Ayutthaya é considerada uma cidade sagrada, que além de ter sido a capital do antigo Sião (nome antecessor à Tailândia), era o local que abrigava templos antigos que guardavam escrituras sagradas Budistas e textos antigos sobre a medicina tradicional e tradição local. Em 1767 Ayutthaya foi destruída na guerra contra Birmânia, grande parte das escrituras sagradas foram destruídas e todas as imagens de Buda foram decapitadas, como forma de opressão ao povo Siamês.

Uma das cabeças decapitadas caiu sobre os pés da árvore de Boddhi ou Boddhi Tree, a mesma espécie de árvore em que Buda, na Índia, alcançou a Iluminação, ou seja, Nibbana (ou Nirvana). Portanto, os tailandeses consideram essa árvore, especificamente onde a garota tirou a foto, um lugar muito sagrado! Pois a mesma árvore que concedeu sombra e conforto para Buda alcançar sua iluminação há mais de 2.500 atrás, abraçou e protegeu a cabeça de sua imagem, o qual foi decapitada por conta de uma guerra opressora.

Para piorar, a garota em questão é dona de um canal no Youtube onde compartilha dicas e experiências de viagem, para “ajudar” e “informar” os mochileiros de plantão. Se ela compartilha informação, o MÍNIMO que deveria fazer era se informar sobre o país. Respeito Cultural deve vir acima de tudo, acima inclusive da ambição gananciosa de querer ser o que não é. Porque viajar não é só explorar “paisagens” e recordar fotografias vazias, é nutrir o intelecto com lições culturais que são fornecidas pelo contato direto com tradições estrangeiras.

Para mostrar que o problema não é só de Brasileiros, mas um contexto geral de turistas vindos de diversas partes do mundo, uma segunda imagem é trazida aqui:

garota 2

Essa foto foi tirada por um Tailandês, que compartilhou fotos e vídeo do desrespeito de uma estrangeira que viajava de ônibus com ele.

Muitos de nós aprendemos que colocar os pés em cima da mesa é falta de respeito e indelicado. Mas ainda sim, alguns ainda o fazem. No caso, a garota apoia seus pés no assento da frente (só pela cor da meia já dá para imaginar que o cheirinho não é muito agradável), e o tailandês irritado, fotografa e faz um vídeo (aqui) solicitando à moça (com o pouco inglês que tem) para tirar os pés do assento. No posto ele escreve sua indignação pela falta de respeito da garota e pelo mal cheiro que seus pés estavam causando desconforto nele e nos outros passageiros que compartilhavam o mesmo ônibus.

O problema aqui, não é o mal cheiro, o problema aqui são os pés apoiados no assento na altura da cabeça. Na cultura tailandesa, os pés são considerados a região mais suja do corpo. E jamais, EM HIPÓTESE ALGUMA, se aponta os pés para alguém ou alguma coisa, seja imagem de Buda, alimento, livro, travesseiro, ou ainda nesse caso, jamais se apoia os pés no assento do ônibus na altura da cabeça! A cabeça, ao contrário dos pés, é considerada aa região mais pura e sagrada do ser humano, porque é onde abriga o conhecimento, o intelecto, o saber. E apoiar os pés no assento na altura da cabeça, é como ‘contaminar’ a região mais importante do ser humano. Ou seja, a garota simplesmente faltou com respeito com uma das coisas mais importantes na humanidade, o SABER.

Portanto, respondendo as perguntas levantadas anteriormente,

1º) Antes de viajar informe-se sobre a cultura e costumes locais.

2º) Ao chegar no país, informe-se com a recepção do hotel os ‘do and dont’s’, ou seja, o que é e não é permitido no país.

3º) Ao deixar o país, deixe registrado o seu Respeito Cultural e sua contribuição para a preservação da cultura e tradição local.

Lembre-se, viajar não é só explorar “paisagens” e recordar fotografias vazias, é nutrir o intelecto com lições culturais que são fornecidas pelo contato direto com tradições estrangeiras.

 

________________

Barbara Santos é Brasileira, Mestre em Filosofia e Religião pela Assumption University em Bangkok, Tailândia. Reside na Tailândia desde 2014, e se dedica ao estudo da cultura e tradição tailandesa.

::: É permitida a reprodução de conteúdos deste site desde que seja citado a fonte e o autor.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Turismo vs Respeito Cultural

  1. Eu amei esse poste! E me sinto feliz por saber que eu pesquiso em primeiro lugar “costumes, dicas de comportamento, as diferenças entre BR e TH , curiosidades, e os essenciais “Do and Don’t”

    Para ser sincero eu tinha visto essa foto mas apenas bati o olho e rolei a página para baixo, não reparei em como ela estava. Eu imagino a tristeza, frustração que um Tailandês deve sentir após ver algo do tipo, para nós “”é besteira, nada demais”” mas para eles, deve ser algo terrível, e podemos ver quão importante é saber desses coisas, pois EM TODOS OS SITES de viagem tem essas dicas e os “Do and Don’t” e é quase impossível não ler sobre isso. Sinceramente, acho que ela leu as coisas q podia e não podia mas por ser uma pessoa como ela é, acabo ignorando.

    Muito obrigado pelo texto! ! Embora eu tenha alguns conhecimentos básico sobre “Don’t”, ainda sim sinto que tem mais coisas a aprender.

    Uma coisa que reparei, é que não me contento com apenas o simples e direto “Não faça isso”, e que gostei de aprender o PORQUE tal coisa não pode e a história por trás disso. Seu nome é Barbara né? Você sabe me dizer se tem algum curso que eu possa fszer sobre a História da Tailândia, seja ele “completo” (vários temas) ou um de alguma tema específico mas que seja rápido, para se fazer durante uma viagem? 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s